domingo, 19 de fevereiro de 2012

Mini-Fic - Just a Dream


And I was thinkin about her, thinkin about me
Thinkin about us, what we gonna be? - Just a Dream | Nelly






- É sério Demi, eu quero me casar com você.
- Eu também quero Joe, mas somos muito novos ainda.
- Eu te amo sabia...
- Eu também te amo. - Falei.
Acreditam vocês que isso iria ter futuro né? Pois não foi isso que aconteceu. Nos meus planos estaria casada com Joe agora, mas não foi bem assim. Terminei minha faculdade de Publicidade, estou muito bem na vida. Dele, eu não sei nada, faz uns quatro anos. Em todos esses anos, só penso nele, não consigo namorar outro cara, ou ficar com alguém. Aquele dia, justo aquele dia, que fizemos promessas e mais promessas, que me entreguei inteiramente a ele, foi o nosso ultimo dia juntos. O pior de tudo foi descobrir que estava grávida, e o homem que amava, não estava comigo. Pra piorar toda aquela dor, eu perdi meu bebê. Não estava conseguindo comer, só chorava e chorava. Na minha cabeça, todas as pessoas que estão do meu lado hoje iriam embora também, não estava confiando em ninguém. Até hoje me pergunto por que tive que passar por tudo isso, sempre fui a garota boazinha, isolada, sem amigos, nunca fiz mal a ninguém. Só fico pensando: Onde estará Joe? Ele ta bem? Ta vivo? Será que pensa em mim também? Eu não sei...
(...) 
- Joseph, supera isso cara, faz quatro anos.
- Será que você entende que não queria estar aqui? Eu to sendo obrigado pelo meu padrasto, não é isso que quero.
- Se fosse você, fugiria daqui. - Disse Harlan
- Como? Estou prestando essa merda de serviço no exercito. É impossível sair daqui.
- Então, porque não manda cartas pra ela?
- Será?
- Se que sabe, mas é uma boa. O chefe nem vai descobrir, tem um correio, não muito longe daqui.
- É isso que vou fazer...
         (...)

Olá meu amor, imagino que não tem sido fácil pra você. Muito menos pra mim. Desculpe-me por ter lhe deixado, eu fui obrigado pelo meu padrasto a prestar serviço no exercito durante 10 anos. Com certeza, vai ser o tempo bastante para ele torrar a grana do meu pai. Tadinha da minha mãe, ta tão iludida por ele que nem percebe as coisas. 
Saiba que eu te amo muito, muito mesmo. Eu não te deixei, penso em você a casa segundo. Sei que deve estar me odiando agora, mas tive que fazer isso, não tinha alternativa. As coisas aqui são bem difíceis, não podemos nos comunicar com nenhum parente, nem revelar o local que estamos, só consegui lhe mandar essa carta com ajuda de meu amigo Harlan. Só te pesso para que fique bem, vai doer eu sei, mas quero que siga sua vida, sem mim., 10 anos é muito tempo, não quero que fique presa a mim. Saiba que eu te amo muito meu amor. Fique com Deus, e seja feliz.

- Demi? Ta tudo bem? O que tem nessa carta. - Preocupada.
- O Joe, ele...
Já chorava muito, sem saber o que pensar, ou falar.
- Não precisa me falar agora. Fique calma. - Ela me abraçou.
- Ele me disse que ta no exercito, e que só vai voltar daqui 10 anos. Ele disse para eu esquecê-lo, e viver a minha vida. E que ainda ame ama muito.
- Ai amor, você já sofreu de mais. Não merece tudo isso.

(...)

- Eu preciso sair daqui.
- Joseph, você ta louco?
- Não. Eu tenho que sair. Eu preciso da Demi, ela precisa de mim. Não quero fazê-la sofrer ainda mais, eu tenho que ir.
- Tem certeza?
-Tenho.
-Então eu vou ajudá-lo.
- Muito obrigado Harlan.
- Olha só, vou falar com alguns de meus amigos, para saber se eles sabem de alguma saída por aqui.
- Só não diga que eu quero fugir ok?
- Ta bom, invento qualquer coisa.

(...)

- Estou preocupada com a Demi, Nick.
- O que aconteceu?
- O Joe mandou uma carta pra ela, ele ta no exercito. Nunca vi minha amiga tão mal, nem quando perdeu o bebe. Ela não sai daquele quarto, já tentei de tudo, mas ela quer ficar sozinha.
- Meu Deus, depois de tanto tempo.
- Gente? - Chamei-os. - Eu to bem, não se preocupem. Vou sair, mais tarde volto.
- Aonde vai? - perguntou
- Prefiro não dizer, quero ficar sozinha. Prometo que volto.
- Não faça nenhuma besteira Demi, por favor. - Disse Nick
- Ta bom gente. To indo, tchau.

(...)

- Joe, é essa noite, tudo ou nada.
- Sério?
- Sim, vai se na troca de guardas. Depois você vai a uma rodoviária clandestina, que depois te passo o endereço.
- Não acredito que vou ver minha Demi!
- Não fique muito feliz não, porque não sabemos se vai dar certo ainda. E pelo amor de Deus, não seja pego, ou eles vão te torturar até a morte. 
- Pode deixar, vou ter muito cuidado.
A noite chegou, estava na hora. Hora de Joe fugir dali, E SE fugir.
- Pronto?
- Sim.
- Quando eu fizer o sinal corre, mais corre mesmo. O máximo que conseguir.
- Ok.
- Valeu por tudo amigão. Quando tudo isso acabar, você sabe onde me encontrar.
- Sei. Até mais Joe, seja feliz.
- Vou ser Harlan, e muito!
E a hora chegou, Harlan fez um sinal para que Joe corresse e ele correu. Talvez, aquele seria a única oportunidade que Joe teria de ser feliz, de reencontrar seu grande amor. E não é que ele conseguiu? Depois de dois dias de ônibus, ele chegou em Los Angeles, na expectativa de encontrar Demi.

- Selena?
- JOE? O QUE FAZ AQUI VOCE NÃO ESTAVA... - Joe a interrompe.
- Estava eu Fuji. Cadê a Demi?
- Ela fica o dia inteiro na rua, e não diz aonde vai só volta à noite.
- Posso esperar?
-Claro, mas você vai ter que me contar toda a história. Entre. 
- Obrigado. Bem é uma longa história...
-Eu não tenho presa Joe. Você fez a Demi sofrer muito. Nesses quatro anos ela só soube chorar, tentava de todas as formas te esquecerem. Ela era a melhor na faculdade, e sabe por quê? Ela se jogava nos estudos para não se lembrar de você. Não teve um momento que não a vi estudando. Agora que ela se formou, ta bem pior. Depois daquela carta, ela sai e fica na rua o dia todo. Eu estou muito preocupada.
- Acha que queria causar isso a ela?
- A última vez que estive com ela foi o melhor dia da minha vida. Eu cheguei em casa feliz, e tinha uma mala pronta,  meu padrasto me forçou a entrar no exercito, e minha mãe? Nem ligou. Eu sofri muito todos esses anos, eu não fui feliz, vivia triste. A única coisa que queria, era estar com a Demi. Eu tinha planos com ela, eu a amava muito, eu a AMO!
- Selena, eu esqueci o meu... Jo... e? - 
- Vou deixar vocês conversarem. - Selena saiu.
- Oi Demi. - Sorriu torto. 
- Joseph? O que está fazendo aqui? Não pediu para que o esquecesse? Estão? Como saiu de lá?
- Eu não sai, eu fugi. Demi, eu não vivo sem você. Não conseguiria ficar lá, vendo que estava sofrendo aqui.
Não iria te deixar, nunca.
-Joe, não foi fácil pra mim - falei entre lágrimas. - Todos os dias foi uma luta pra mim, Joe, quando você foi embora, eu descobri que estava grávida.
- O que?
- Sim Joe! Por que não me avisou? Porque foi sem se despedir?
- Demi, meus pais não deixaram, naquele mesmo dia, peguei uma avião e fui não tive outra saída. Desculpa-me.
- Eu te entendo Joseph, eu também sei que me ama, mas...
- Mas...?
- Eu não sei se conseguiria esquecer tudo, e voltar a ser como antes...
- Demi, a gente se ama isso não é o bastante?
- É difícil pra mim, entenda.
- E acha que não foi pra mim? Eu corri risco pra chegar até aqui, Demi, eu poderia morrer, mas a única soia que pensava era em você. Abraçar-te, beijar, te fazer a minha mulher!
- Joe, não. Por favor, não complica.
- É eu deveria ter ficado lá mesmo.
- Talvez fosse o melhor.
- Olha se eu sair por aquela porta, não vai ser mais eu, nem nos e sim apenas um sonho.
- Como assim?
- Eu te amo Demi. - Saiu batendo a porta.

- DEMI, TU VAI O DEIXAR SAIR ASSIM?
- Se tava ouvindo a conversa?
- Demi, pelo amor de Deus, ele me disse coisas lindas, esse homem te ama, e você o ama também. Demi, se ele não esqueceu você, e nem ele esqueceu você todos esses anos, é porque é amo de verdade. Essas coisa são pra sempre. E deixa de ser cabeça dura, corre atrás do homem que ama. Essa pode ser sua única chance.
- SELENA OBRIGADA. - 

Meu Deus, como eu sou idiota, como pude o deixar ir assim? Pra onde ele teria ido? Já sei, ele sempre me levava pra uma ponte, que havia várias arvores, com flores lindas. Com certeza ele pode estar lá. Corri com o carro o máximo que pude, e quando cheguei lá, não o vi. Que droga! Sentei-me na em um banco que havia ali, e vi o que estava escrito na arvore “Demi & Joe” escrevemos isso quando éramos bem novos. Não sabia mais o que fazer, eu tinha uma chance, uma única chance, e o que eu fiz? Simplesmente ignorei. Fiquei horas e horas sentada ali, olhando para as estrelas. Quando me assuntei com alguém sentando ao meu lado.

- Eu pensei em me matar, mas preferiria sofrer, a lhe causar mais sofrimento. - Disse aquela voz linda.
- Joe? Desculpa.
- Não, ta tudo bem. Se você quer ser feliz sem mim. Quem sou eu para dizer algo?
- Não Joe. Eu nunca seria feliz sem você. E sabe por quê?
- Por que a gente se ama?
- Muito mais que isso. 
- Depois de tanto tempo, estamos aqui de novo... Demi?
- Sim?
- Casa comigo, tipo agora?
- Ta brincando né? Agora?
- Sim... O padre ta esperando a gente na igreja.
- Mas são 01h00min da manhã.
- Demi, eu te conheço bem, eu sabia que isso iria acontecer. Vamos, ou o padre desiste de esperar.
- Joseph, você não existe...
- É por isso que você me ama.
- Você ta esquecendo uma coisa.
- Não esqueci não. - Joe me beijou.

(...)

- É agora você é uma Jonas. - sussurrou em meu ouvindo em quanto entravamos no quarto do hotel.
- Obrigada Joe.
- Pelo que?
- Por me fazer tão feliz.
- E será ainda mais pode ter certeza meu amor.

Difícil de acreditar que apesar de tanto sofrimento, estávamos nós naquela cama nos amando como nunca, cada toque de Joe, me fazia vibrar, ali, eu me sentia única. Ele sussurrava em meu ouvindo coisas lindas, dizia que me amava me fazia sorrir entre gemidos e mais gemidos de prazer. Aquela noite foi BEEM longa...

Dois Meses Depois.

- POSITIVO SELENAAAAAAAAAAAAA! 
- OMG, EU VOU SER TITIA, PARA TUDO.
- Meus não to acreditando...
- Vai contar pro Joe?
- Sim, mas quando ele chegar em casa.
- Parabéns mamãe!
- Obrigada Selena - Nos abraçamos.

(...)

- Demi, por que tem um sapatinho de bebe dentro do meu armário... Perai... Você?
- Parabéns papai.
- Ta... Brincando?
- Não meu amor.
- Demi, que maravilha, eu vou ser pai...
- E eu mamãe hahaha'
- Como soube?
- Eu estava meio enjoada ultimamente, e com vontades estranhas, de coisas que nem gosto.
- E já dá pra saber de quantos meses você ta? E o sexo?
- Olha, pelas minhas contas, uns dois meses. O sexo só dá pra saber com uns 4, 5 meses.
- Amor, você não sabe como estou feliz.
- Eu também estou mega feliz Joe.
- Hum... Já pensou em nomes?
- Se for menina eu prefiro Emma, e se for menino, talvez Joseph Junior.
- Gostei de Joseph Junior.
- Por que será né?

Meses se passaram, eu estava de oito meses e meio e grávida de uma menininha, sim a Emma. O bebe nem nasceu e o Joe já ta um pai super coruja. Nem terminamos de terminar o quarto da Emma ainda.
 - Acho que esse quadro fica melhor ali.
- A Demis, eu já mudei isso aqui vária vezes, e nenhuma ta bom pra você...
- Ta seu chato, coloca ali mesmo vai. Ta ótimo.
- Amém!
- Amoooor, eu não to gorda?
- Não Demi, você ta perfeita.
- Sério?
- Uhum
-Sabe o que estou com vontade de comer?
- O que?
- azeitona com chocolate...
- O QUE? - Assustado.
- Que foi? Deu-me vontade ué u.u
- PQP! Amor, que isso hein. - Ele riu
- Aff, seu chato.
- Também te amo amor.
- JOE? 
- Que foi amor?
- Eu. Acho que o bebe vai nascer minha bolsa estourou.
- Mas você não ta nem de nove meses ainda?
- Joe, só me leva pro hospital, e liga pra Selena avisando. Pega a bolsa que ta dentro no berço. Vamos!

Ás 19h25min da noite nasceu a pequena Emma, como muito saúde, todos os amigos de Joe e Demi foram vê-la no hospital. No dia seguinte Demi teve alta do hospital e foi para a casa.

- Ela é a coisa mais linda do mundo. - Disse Joe.
- Ela tem a sua cara Joe. - Falei.
- Mas também é linda como a mãe.
- Mais pra frente quero mais um menininho agora.
- Se você quiser a gente pode providenciar agora... - Ele me beijou.
- Ai seu tonto.
- Já disse que te amo hoje?
- Ainda não.
- Te amo - selinho - te amo - selinho - te amo - selinho- te amo - beijão
- Eu também te amo meu lindo, minha vida, meu tudo.

Hoje, Emma tem 10 anos, e tenho o Joseph Junior, de cinco anos. Sou muito feliz, todos os dias penso em tudo, em como foi difícil viver esse grande amor, mas tudo valeu à pena. Por isso, nunca devemos desistir do amor, que apesar de tudo é uma coisa tão linda. Eu e Joe tínhamos sonhos, nos casar, ter uma família, filhos lindos. E é isso que temos hoje. Tenho orgulho de tudo, da minha família, e do homem que amo...

THE AND

Dedicado a minha gotosa, delicia Leeh Oliveira
Gostaram? Não gostaram? Espero que tenham gostado né hehe.
Minha primeira mini-fic *-*
É isso, beijo amores.
Comentem ou eu vou ficar tistinha :(

5 comentários:

  1. AHHHHHHHHH FICOU PERFEITA *----*
    Eu amei a mini-fic!!!!
    É muito perfeita mesmo!!!
    Pode fazer mais ^------^
    Beijos*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amooor.
      E você, não vai postar não????

      Excluir
  2. PRIMEIRAAAAAAA HUHUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

    ResponderExcluir
  3. selinho : http://jemi-loveforeverhistories.blogspot.com/2012/02/gosh-eu-ganhei-um-selinho-da-linda-da.html

    ResponderExcluir